Estudo Bíblico sobre Lázaro: Quem você quer ser?

Tempo de leitura: 3 minutos

Neste Estudo Bíblico sobre Lázaro, falaremos sobre um ponto de vista diferente em relação a ressurreição e a pós-ressurreição de Lázaro. Textos base:

“E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.
E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.”
João 11:43,44

“E muita gente dos judeus soube que ele estava ali; e foram, não só por causa de Jesus, mas também para ver a Lázaro, a quem ressuscitara dentre os mortos.
E os principais dos sacerdotes tomaram deliberação para matar também a Lázaro;
Porque muitos dos judeus, por causa dele, iam e criam em Jesus.”
João 12:9-11

Aproveite e convide os seus amigos para aprenderem mais do Evangelho:

Agora vamos entender melhor esse “antes e depois” de Lázaro:

Estudo Bíblico sobre Lázaro: Quem você quer ser?

Estudo Bíblico sobre Lazaro

Nos textos acima, o mesmo Lázaro está sob dois cenários diferentes:

Estude Teologia hoje mesmo!

No primeiro ele está morto e é motivo de dó, de choro e de compaixão das pessoas a sua volta (Jesus inclusive chora a morte de Lázaro, pois eram muito amigos).

Já o segundo cenário nós temos um Lázaro ressuscitado, que é motivo de atração, discórdia e que se torna um “testemunho vivo” do milagre de Jesus. E justamente por isso é motivo da ira e do ódio de alguns.

Pode-se dizer que a morte de Jesus foi causada por Lázaro. O fato da ressurreição de Lázaro ter sido tão testemunhada e por isso impossível de negar, criou um ambiente insuportável porque o medo da popularidade de Jesus se tornou real.

Mas o que eu quero que você entenda é que você é Lázaro e na vida você pode escolher entre: a atitude ressuscitada e a atitude dos mortos.

A atitude dos mortos

O Lázaro morto é motivo do choro e da compaixão das pessoas, agora e você? Será que você não está viciado em ser o motivo da compaixão das pessoas? Será que inconscientemente você prefere continuar morto, porque morto não se expõe, morto é carregado, morto não diz sim ou não… Enfim, o morto está em estado de dependência.

A maioria de nós se vicia neste estado porque é comodo, mas não é essa a nossa missão. Não estamos aqui para sermos motivo de compaixão eterna das pessoas, mas estamos aqui para sairmos deste estado de morte e passarmos para a vida.

A atitude ressuscitada

Esta é a parte central deste Estudo Bíblico sobre Lázaro, porque embora a ressurreição não tenha sido uma atitude que partiu de Lázaro e sim de Jesus, Lázaro ouve a voz de Jesus o chamando e sai do túmulo.

Lembre-se:

“Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará.”
Efésios 5:14

O nosso chamado é para a vida, assim como Lázaro somos amigos de Jesus e hoje ele nos chama para a vida!

E ao contrário da morte, a vida significa exposição, significa ser o motivo de admiração e também de discórdia, mas sempre levando as pessoas a crerem em Jesus.

Quando passamos a despertar e se levantar do estado de morte, as pessoas a nossa volta iram se espantar: “Não era esse que estava morto até ontem?”. Isto gerará discórdia entre os que gostariam que continuássemos mortos. Entretanto os que perceberem a mudança de estado em nós, passarão a crer em Jesus por nossa causa.

Espero que você tenha entendido a mensagem e possa viver de verdade a vida que hoje Jesus te dá!

Até Já!

4 Comentários

  1. Raimundo Rodriguesr

    Graça e paz irmãos gostei da explicação tenho aprendido bastante com cada lições que vocês tem me enviado.

    Responder

  2. A paz ! Meu irmão Luiz .
    Ainda não tinha visto por esse ângulo e gostei muito da sua intepretação que chamou minha atenção no fato de os outros sentirem pena .
    Terem pena de VC só faz VC de morto mesmo VC tem tida razão e somos chamados para a vida e náo para a morte .
    Precisamos reagir e tomarmos atitudes que nos tragam a vida …obrigado meu irmão por me fazer enxergar de outra forma , amem! Fica na paz!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *