Jesus bebia vinho ou suco de uva?

Tempo de leitura: 1 minuto

Embora a questão da bebida alcoólica já tenha sido explicada no artigo: “Crente pode beber cerveja ou vinho?“, uma das questões que ainda (infelizmente) são discutidas entre os evangélicos é saber se Jesus bebia vinho ou suco de uva. Os que são a favor da total abstinência da bebida alcoólica dizem que Jesus bebia suco de uva, enquanto os que são a favor da bebida alcoólica dizem o oposto… Quem será que está certo?

Jesus bebia vinho ou suco de uva?

  • Em João 2, Jesus opera o milagre de transformar a água em vinho. O mestre-sala ao provar a água feita vinho disse: “Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho.” Essa afirmação nos da conta que depois que os convidados já estavam “embriagados” é que o vinho inferior era servido.
  • O vinho faz parte da história do Império Romano e influenciou a vida nos tempos de Jesus, não somente o vinho mas também a cerveja.
  • Paulo em 1 Coríntios 11 nos diz que a ceia é um banquete e para que ninguém se embriague enquanto o outro “passa fome”. Um suco de uva não pode embriagar ninguém, correto?

Logo a minha opinião pessoal é que sim, Jesus bebia vinho com teor alcoólico, mas e daí? A mensagem do Evangelho diz que o contamina o homem não é o que entra, mas sim o que sai da boca.

Esta é só uma anotação para você pois já falamos sobre a bebida alcoólica no artigo Crente pode beber cerveja ou vinho?, logo se você possui dúvidas sobre ser ou não ser correto beber, peço que leia o artigo, lá está super, hiper claro para você!

Até Já!

Envie você também a sua pergunta, clique aqui.

12 Comentários


  1. Sempre o site nos ajuda muito, eu acho que um crente nao pode beber, porque depois de beber a pessoa faz coisas que nao se deve fazer não sao todos mas 99% das pessoas fazem isso e entao pra mim beber é pecar

    Responder

    1. Obrigado Helton. No caso da bebida, cada um deve agir conforme a sua consciência. Por isso se para você, beber é errado, não beba, mas não condene a quem bebe.

      Fica na Paz!

      Responder
  2. Jorge da Silva abreu

    Boa noite, saudações cristãs a todos.

    Para saber se Jesus bebia vinho ou suco de uva, necessário entender a diferença entre os dois

    1) Suco de uva – Era um processo de extração de suco da uva sem fermentação, e pasmem, geralmente feito dentro de um tonel amassado com os pés, creio que na época de Jesus era feito da mesma forma.

    2) Vinho – Processo de extração do suco da uva através de fermentação tornando totalmente alcoólico.

    A uva ainda contém vitaminas do Complexo B (principalmente B1, B3 e B5) e Vitamina C, que são essenciais no metabolismo dos açúcares e do potássio, grandes responsáveis pela mecânica muscular. Nela encontramos também muitos sais minerais e oligoelementos. Eles são de grande importância, principalmente na constituição e metabolismo dos ossos, sangue e nervos.

    O bago contém alguns ácidos orgânicos, como os ácidos linoleico, tartárico, málico, cítrico, succínico e fumárico dentre outros, além de muitas fibras. Todos estes constituintes são importantes para o bom funcionamento do sistema digestório. A uva é uma fruta tão rica e importante para a saúde que a natureza nos oferece ela em cachos.

    O produto da videira é uma das frutas mais doces e calóricas: contém cerca 15 a 17 gramas de glicose e frutose e 70 calorias para cada 100 gramas de fruto. Os açúcares da uva são de assimilação rápida. Isto significa dizer que eles são a fonte de energia que o organismo priorizada em todos os processos metabólicos e dificilmente são armazenados. Por isso ela é muito útil como reconstituinte metabólico/energético antes, durante ou após atividades ou situações de grande consumo de energia.

    O vinho é o produto da fermentação da uva madura e sadia. Muitos dos componentes do vinho não existem na uva. O álcool é um exemplo. Ele e outros compostos são obtidos pela fermentação dos açúcares da uva pelas leveduras.

    Portanto, apesar de no texto de João 2, estar escrito a palavra vinho, creio eu que Jesus bebia suco de uva, entretanto cabe ressaltar que essa diferença não havia no dicionário na época de Jesus, por se tratar de um produto derivado da uva, que tanta fazia ser alcoólico ou não.

    O uso de bebida forte pelos sacerdotes ativos no tabernáculo foi proibido, pois eles precisavam discernir entre o certo e o errado, e tinham a responsabilidade de ensinar a palavra de Deus ao povo (Levítico 10:8-11). Sacerdotes de hoje (cristãos ­ 1 Pedro 2:5) têm o mesmo motivo para abster-se totalmente de bebidas alcoólicas, exceto nos permitidos usos medicinais (1 Timóteo 5:23). Não era para reis beberem, porque precisavam usar bom senso e juízo (Provérbios 31:4-5). A justiça continua sendo um aspecto importante da vida de cada servo fiel ao Senhor (Filipenses 4:8). O uso de bebidas alcoólicas é geralmente condenado na Bíblia (Provérbios 20:1; 23:29-35; Gálatas 5:21; 1 Pedro 4:3; 1 Coríntios 5:11; etc.).

    Porém se eu beber suco de uva de mais, corro o risco de me embriagar? Sim, isto porque a glicose e frutose e 70 calorias para cada 100 gramas de fruto num processo de digestão com suco gástrico gera uma pequena fermentação que pode embriagar o sujeito, basta que ele sozinho bem dois litros de suco de uva e essa era a razão que foi considerado o suco da uva como bebida forte.

    Um abraço a todos.

    Jorge

    Responder

    1. Olá Jorge, graça e paz!

      Eu consultei uma pessoa que entende de assuntos alimentícios e ela me disse ser impossível se embriagar somente com suco de uva. Gostaria de saber qual foi a sua fonte para poder levar a essa minha amiga.

      Fico no aguardo.

      Paz e graça!

      Responder
      1. Jorge da Silva abreu

        Boa tarde Luiz Henrique, minhas saudações cristãs.

        Perdoe-me por não ter me expressado direito quando disse que o suco de uva ingerido demais pode embriagar o sujeito. Na verdade eu queria dizer que o suco de uva ingerido demais em curto espaço de tempo, pode embriagar o sujeito.

        A minha fonte vem desse link: http://www.uvibra.com.br/vinhoesaude_18.htm, onde em um certo trecho do seu texto, vem dizendo o seguinte:

        “Tomar pequenos goles é melhor do que engolir o suco todo, pois pequenos goles corretamente salivados, evitarão distúrbios digestivos. Além disso, o efeito energético será maior. O suco de uva deve ser consumido isoladamente e não quando se consomem outros alimentos, para que se aproveitem todas as suas qualidades nutritivas……………………………………………………………………………………………..
        ………………………………………………………………………………………………………………………………….
        Dica:
        Para pessoas que pretendem adotar o suco de uva com o objetivo de reduzir os riscos de problemas coronários, a pesquisadora recomenda a ingestão de um copo (150ml) por dia. O vinho é contra-indicado a pessoas com elevados níveis de pressão arterial e diabéticos. Se o suco ficar doce demais, adicione um pouco de suco de limão para abrandar a doçura.”

        Ao questionar o meu filho que faz faculdade de farmácia, ele diz que o suco de uva ingerido demasiadamente em um curto espaço de tempo, pode causar acidez exagerada e até a azia e gastrite, bem como elevar o nível de álcool no organismo, É claro que isso depende de cada organismo, pois há organismo que tem a facilidade assimilar o álcool e grande quantidade açúcares, enquanto que outros não. isto porque o sistema digestivo produzirá uma grande quantidade de ácidos gástricos, afim de quebrar as cadeias moleculares do alto teor de glicose e frutose contidos no suco, E é por isso que o site acima fala que o nível energético será maior.

        O suco gástrico é formado basicamente por água, ácido clorídrico e enzimas digestivas. Seu pH varia entre 1,5 e 2, mas em indivíduos com gastrite ele fica ainda mais ácido. O pH é a escala que determina a acidez e vai de 0 a 14, em que 0 é o mais ácido e 14 o mais alcalino. O pH da água, que é neutra, é 7.

        Nível de acidez dos alimentos
        Pouco ácidos (pH maior que 4,5): feijão, brócolis, couve-flor, alface, cebola vermelha, peixe, manteiga, milho, leite, queijo e ovo.
        Ácidos (pH entre 4 e 4,5): beterraba, tomate, pimentão vermelho, cerveja, uva verde e uva roxa.
        Muito ácidos (pH menor que 4): pepino, limão, laranja, azeitona verde, vinagre, refrigerante de cola, suco de maracujá, picles e pimenta.

        Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2012/04/excesso-de-acidez-no-estomago-causa-ulceras-e-gastrite.html

        Eu conheço uma pessoa que se embriagou a ingerir bastante maracujá, e olha que o maracujá não era suco, e sim comeu a fruta tirada do pé.

        Em suma, tudo que é demasiado, é pecado, pois se torna glutonaria, pois Deus já fez tudo perfeito para que o homem consume as frutas de modo dosado afim de ter uma boa saúde.

        Um abraço.

        Responder

        1. Entendi Jorge. Obrigado. Vou mostrar isso a minha amiga. No mais, o excesso sempre é condenado e por tanto o bom senso deve ser o carro chefe de tudo o que fazemos.

          Graça e Paz!

          Responder

  3. Graça e paz, Luiz Henrique…
    Dizer: “Logo a minha opinião pessoal é que sim, Jesus bebia vinho com teor alcoólico, mas e daí? A mensagem do Evangelho diz que o contamina o homem não é o que entra, mas sim o que sai da boca.” (Fala sua), é uma HERESIA imensurável. Embora eu entenda que é a TUA opinião, sem falar no texto isolado que você usa para sustentar isso: “o que contamina o homem não é o que entra, mas sim o que sai da boca.”. Numa interpretação de texto, é preciso levarmos em consideração ferramentas de interpretação, e para se interpretar a bíblia, não é diferente. Se eu digo que Jesus bebia sim, vinho com teor alcoólico, logo fazer uso de bebida alcoólica, independente de qual seja, NÃO seria errado. Porém… “À luz da natureza de Deus, da justiça de Cristo e do bom caráter de Maria, as implicações da suposição de que o vinho de Caná estava fermentado são blasfêmias. Contraria a revelação bíblica contra a perfeita obediência de Cristo a seu Pai celestial, supor que Ele desobedeceu ao mandamento do Pai: “Não olheis para o vinho, quando se mostra vermelho… e se escoa suavemente”, isto é, fermentado (Provérbios 23:31). Leia também Provérbios 20:1; Hc 2:15; Levítico 10:8-11; Provérbios 31:4-7; Isaías 28:7; Romanos 14:21)” (Citação – http://www.sucodeuvamelina.com.br/dicas/dica.asp?id=19).

    Responder
      1. Vivian Torres

        Há diferença no texto hebraico das palavras vinho que eram usadas como bebida nas festividades (inclusive a Santa Ceia) que Jesus participou para o vinho corruptível que embriagou e fez pecar a Noé e Sansão, por exemplo. As bebidas fortes eram tão condenadas por Deus que ele expressamente proibiu o consumo aos nazireus e sacerdotes. É preciso interpretar a Bíblia como um todo para entender a vontade de Deus. Além do mais, se fazemos algo que perturba o entendimento de nosso próximo, isso também soa como pecado, pois precisamos dar testemunho vivo do Deus que servimos. Lembrando que também na época da Páscoa era costume judaico não ingerir nada fermentado, comidas(pães)ou bebidas.

        Responder
  4. ELIEZER HERMES DA SILVA

    Foi ótima a discussão, mas eu prefiro só beber suco, de qualquer fruta.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *