Como entender a parábola do vinho novo em odres velhos

Tempo de leitura: 2 minutos

Uma das parábolas mais curtas e interessantes de Jesus é a parábola do vinho novo em odres velhos ou a do remendo novo em roupa velha, esta parábola representa uma mensagem única, uma mensagem que aparentemente o mundo ainda não entendeu e muito de nós cristãos ainda não entendemos. Vejamos mais sobre esta parábola de Jesus.

Vinho novo em odres velhos? Como assim?

Quando falamos de Jesus, estamos falando de alguém totalmente simples e objetivo, por isso a parábola é curta mas possui uma mensagem sensacional. Veja:

“Ninguém deita remendo de pano novo em roupa velha, porque semelhante remendo rompe a roupa, e faz-se maior a rotura.
Nem se deita vinho novo em odres velhos; aliás rompem-se os odres, e entorna-se o vinho, e os odres estragam-se; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam.”
Mateus 9:16,17

O que Jesus estava querendo dizer é que o Evangelho é tão único que não pode ser misturado com nenhuma prática religiosa, seja ela de qualquer natureza, até porque Jesus não veio fundar nenhuma religião, e com nenhuma, quero dizer nenhuma mesmo! Se te ensinaram que Jesus é pai de alguma religião, saiba que isto não é verdade.

Curso de Teologia

Jesus não pertence a um grupo ou a uma instituição sediada em alguma cidade por aí… Jesus é a luz que vindo ao mundo ilumina a todo homem! Ele não veio para salvar um grupinho de pessoas que praticam determinado ritual (seja ele o jejum como nos fala o contexto da parábola, ou seja ele qualquer outro tipo de ritual). A mensagem de Jesus é simples: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” e nada mais! Por isso entendam de uma vez por todas que: JESUS É FIM DA TODA A LEI!

Milhões de pessoas ao longo da história seguiram a Jesus sem saber e foram salvas, isto porque não sou salvo porque me declaro “cristão” ou porque ouço “música evangélica”, sou salvo pela Graça e por isso posso descansar, porque está feito, está pago e tudo o que eu preciso fazer é amar! Amar o próximo e agir como Jesus agiu!

Esta mensagem é capaz de dar paz a quem está desesperada, achando que só porque usou uma saia mais curta será condenada. Esta mensagem é capaz de dar paz a você, que lê este texto e se sente culpado porque não pagou o dizimo. Esta mensagem é capaz de dar sossego ao coração de qualquer pessoa que a interiorize e passe a viver com amor e por amor.

Jesus está dizendo que todas as religiões falharam, todas sem exceção, e que o Amor é o melhor caminho. O problema é que isto é muito simples, por isso criaram toda uma estrutura religiosa em torno do nome de Jesus, mas espero sinceramente que você seja capaz de andar com Jesus pela própria consciência e crer simplesmente no que é simples!

Até Já!

10 Comentários

  1. Jorge da Silva Abreu

    Boa tarde a todos, irmãs e irmãos, minhas saudações cristãs.

    Luiz Henrique, certamente o que você diz está certo, só discordo de você em um pequeno detalhe, quando você diz: “………JESUS É O FIM DE TODA A LEI!”

    Se ao menos você dissesse que: “JESUS É O FIM DE TODA PUNIÇÃO IMPOSTA POR QUALQUER LEI”, nesse caso eu concordaria com você “IN TOTUM”.

    Porque se assim fosse, ora, então eu poderia sempre cometer os mais diversos crimes, como matar, roubar, cometer adultério, enganar, cometer injustiça, porque eu teria sempre Jesus disposto como meu advogado e juiz, para me absolver toda vez que eu cometesse todos esses pecados.

    Porque se assim fosse, então porque Ele, Jesus, disse?
    “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. Mateus 5:17.”

    Quando você é uma pessoa correta, íntegra, de conduta ilibada, você cumpre a lei, e toda a punição nela prevista por descumprimento dela, não te alcança, porém, quando você está dentro da lei, isto não anula a lei para você, anula? Significa que a observância da lei tem que ser diuturnamente observada por você, porque se não, qualquer vacilo, ela te pega.

    Ocorre que, na época de Moisés, quando Deus deu a ele as tabuas da lei (Decálogo) e demais leis, o povo de Israel sentiu na pela o castigo pela desobediência as leis de Deus, fazendo com que a observância da lei, fosse cumprida de modo fielmente, isso deu um entendimento ao povo de Israel que a lei de Deus deveria ser observada ao extremo, não que Deus os quisessem puni-los, mas sim faze-los entender o que era obediência e justiça, e esta era, ainda é, sempre será a finalidade precípua de toda lei..

    Acontece que a observância exacerbada da lei foi tão radicalizada na época de Jesus, que ao invés de fazer justiça, estava fazendo injustiça, no que tange a segregação de pessoas, levando os líderes religiosos de sua época (fariseus, saduceus, zelotes, escribas, essênios, e etc.) a crerem que a lei veio para punir, e não para fazer justiça, daí vindo a crença em todos aqueles rituais de purificação, dando a entender que o homem era considerado por Deus como uma raça imunda e a escória do universo, e foi isso que Jesus veio para ensinar que a lei não era para ser mal interpretada.

    Quando Jesus ensinou o homem a amar a Deus e ao próximo neste versículos.

    37 – E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.
    38 – Este é o primeiro e grande mandamento.
    39 – E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
    Mateus 22:37-39

    Na verdade Ele estava reduzindo os dez mandamentos em dois, senão vejamos.

    1) Quando você ama a Deus, você fará ídolos para adorar outros deuses? Obvio que não.

    2) E o Apóstolo Paulo ainda completa:
    “Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Romanos 13:9″

    3) E ainda acrescenta:
    8 – A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.
    9 – Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
    10 – O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor.
    Romanos 13:8-10”
    “Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Gálatas 5:14″.

    Veja que foi isso que Jesus veio nos ensinar, AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AMAR O PRÓXIMO COM A TI MESMO!”, porque isso não anula a lei, mas a cumpre, e foi essa a mal interpretação da lei que Jesus aboliu, e não a lei propriamente dita.

    Por isso, todos os dogmas criados pelas diversas religiões, criando práticas de rituais que não servem para nada, a não ser para punir, proibindo isso e aquilo, radicalizando uma religião que só pensa que Deus quer punir os homens, nisso eu concordo com você, que Jesus não veio para isso, pois Ele também disse.

    “E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. João 12:47”

    “Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento. Mateus 9:13 e Lucas 5:32”

    E o Apóstolo Paulo, mais uma vez completa:
    Examinai tudo. Retende o bem. “1 Tessalonicenses 5:21”
    “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. 1 Coríntios 10:23”.

    Por isso, eu concordo com você quando diz que não devemos radicalizar tudo, devemos primeiro examinar (não significa provar), tudo, e só reter aquilo que nos edifica, é melhor coisa que devemos fazer para buscar a santificação, e se santificar não se aprisionar a falsos dogmas criados pelos homens.

    Se Jesus tivesse abolido toda lei, então certamente que teríamos que rasgar todas as Bíblias, pois nela estão contidas todas as leis e os ensinamentos de Deus deixados por Jesus e profetas inspirados, pois eu considera a Bíblia como o mais perfeito manual de conduta, como também a mais perfeita lei jamais criada por qualquer homem, apenas escrita pelos homens inspirados por Deus.

    Um abraço cristão.

    Jorge

    Responder

    1. Olá Jorge, graça e paz!

      Compreendo e respeito tudo o que você disse, entretanto reafirmo que Jesus é o fim da lei! Paulo nos disse isto em Romanos 10:4 e embora a lei esteja lá eu não vivo pela lei, vivo pela graça baseada no amor.
      Ora se Jesus não é o fim de toda a lei, o que estamos fazendo aqui? O que é a graça então? Para que serviu o sacrifício de Cristo na cruz? Vamos apedrejar os que adulterarem? O problema é que pela lei todos seremos condenados pois não temos como obedece-la, por isso tudo se cumpriu em Cristo. A lei em vigor é a lei do amor e da liberdade (veja, liberdade e não libertinagem).

      A lei veio para que a graça superabunde em nós!

      Mas chame de lei do amor, de graça ou do que achar melhor, o importante é que “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor”. Toda a nossa vida e nossas atitudes devem ser baseadas nestas palavras… O amor é o melhor caminho, sempre. Até porque sem amor não haveria salvação para ninguém!

      Fica na paz Jorge!

      Responder
    2. Ivonaldo

      GOSTEI da palavra que Deus Te abençoe
      o que significa jactancia romanos 3.

      Responder
  2. ELIEZER HERMES DA SILVA

    Este ensinamento tira muitas dúvidas e preconceitos das pessoas que acreditam que a sua religião é a única forma de salvar o pecador. Quando dizem aceitar Jesus, é aceitar a sua Religião sem às vezes se transformar numa nova pessoa. Fico muito agradecido pela aula. Deus os abençoe!

    Responder
  3. Jorge da Silva Abreu

    Bom dia amados, saudações cristãs.

    Sim Luiz Henrique, a lei do amor de Jesus faz nos cumprir toda a lei, mas não é o fim de TODA ela, só não concordo com você quando você acrescenta o adverbio de intensidade “Toda”, quando diz que Jesus é o fim de TODA a lei, até porque o texto original de Romanos 10:4, esse adverbio não está incluído, se não vejamos.
    “Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.” Romanos 10:4

    Porque se assim não fosse, por que então o Apóstolo Paulo adverte a mesma Igreja de Roma.

    Pois que? Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum.
    Romanos 6:15.

    Ora se Jesus é o fim da lei, porém não de toda a lei, então existe uma lei específica que Jesus aboliu.

    1) A lei do sacrifício: “Também cada dia prepararás um novilho por sacrifício pelo pecado para as expiações, e purificarás o altar, fazendo expiação sobre ele; e o ungirás para santificá-lo.”
    Êxodo 29:36.

    2) A lei da circuncisão: E no dia oitavo se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio.
    Levítico 12:3

    3) Jesus desmistifica o sábado: “Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhum trabalho nele, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o estrangeiro que está dentro de tuas portas; para que o teu servo e a tua serva descansem como tu;
    Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; por isso o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado.” Deuteronômio 5:14,15.
    “27 – E disse-lhes: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado.
    28 – Assim o Filho do homem até do sábado é Senhor. Marcos 2:27,28”. Aqui Jesus explica que o sábado foi feito para descanso, e não para dominar o homem.

    É preciso entender o contexto histórico que cercava a Igreja de Roma naquela época. Paulo estava pregando para uma Igreja cuja a maioria era de Judeus convertidos, e que estava judaizando o evangelho, exigindo principalmente que os gentios se circuncidassem, por isso Paulo alega que Jesus deu fim a isso, quando morreu na cruz, pois a circuncisão, para os judeus, era como se fosse um pacto de sangue com Deus, e Jesus se tornou esse pacto. Dai então, tais judeus, começaram a questionar as contradições de Paulo, alegando se Cristo é o fim da lei, então poderemos matar, roubar, adulterar e etc? Dai então mais uma vez, Paulo averte a Igreja de Roma enfatizando:

    “29 – É porventura Deus somente dos judeus? E não o é também dos gentios? Também dos gentios, certamente,
    30 – Visto que Deus é um só, que justifica pela fé a circuncisão, e por meio da fé a incircuncisão.
    31 – Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei.
    Romanos 3:29-31

    “Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.
    Romanos 7:7”

    Jesus nos ensinou a amar, com que faz que cumpramos a lei, e o Apóstolo Paulo explica isso a Igreja de Roma e também na Galácia.

    “O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. Romanos 13:10”

    “Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.”
    Gálatas 5:14

    Na paz.

    Jorge da Silva Abreu

    Responder

    1. Sim Jorge, então a Lei de Jesus é o amor! Quando digo que Jesus é o fim de toda a lei, digo que Jesus a substitui na cruz pelo amor. Não mais a teremos em tabuas de pedras mas em nossos corações e só a cumpriremos pelo amor! Tanto que aquele que não ama, por mais que obedeça as leis de Moisés, não conhece a Deus, pois Deus é amor!

      Fica na paz!!

      Responder
  4. Raimundo Rodrigues

    A graça e paz aos irmão, consigo entender Jorge e entendo Henrique e não vai levar a nada discutirmos se e pela a lei ou pela a graça que vamos ser salvo, só Jesus nus salvará ele é o caminho e a vida não a outra saída sabemos que Jesus vai leva um povo remido e lavado para mora com ele , assim diz tg. 1,12 aquele q permanecerem firme ate o fim recebera a coroa da vida. sei que temos que refletir na lei viver pela graça para não perder a direção de Jesus Cristo, e alcançar esta coroa tão esperada, Paulo afirma em efésios 2,2 que noutro tempo eramos andante sem rumo perdido e sem direito de salvação mesmo na lei por que a salvação não era pra nos mas quando Jesus veio, cumpriu toda lei e nus deu o direito de salvação pela graça mas para o que anda no caminho dele e quantas pessoas que se diz crente que vive em erros como se nada tivesse acontecido nada, então no meu entender os retos viveram na graça e na lei de Jesus para salvação eterna sendo reto na lei e salvo pela graça de Jesus e os que se diz crente e não são, não cumpri a lei e nem se salvarão na graça porque a lei ela não foi feita para o justo mas para os errante , e a salvação e para os que crer em Jesus pela graça.

    Responder
  5. Raimundo Rodrigues

    Agradeço a Deus e sei que ele nus dará a sabedoria e o discernimento que pedimos a ele

    Responder
  6. Joselia lima

    A paz Luiz! A lei existiu mas jesus é o caminho a verdade e a vida isso é o que importa. Não foi a lei quem me salvou e sim Jesus que morreu por mim. Por isso não ha outro alicerce! Fica com Deus….

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *