Mulheres pastoras ou pregadoras: o papel da mulher na Igreja.

Tempo de leitura: 3 minutos

Um assunto muito debatido nos dias de hoje é o papel da mulher na Igreja. Mulheres pastoras ou pregadoras se tornou comum e isso levantou dúvidas naqueles que muitas vezes não entenderam o Evangelho e acham que as mulheres devem ser excluídas do papel ministerial.

Paulo e as mulheres caladas

A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.
Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.
1 Timóteo 2:11,12

Para mim, se existe a necessidade de ordenação, até o homem seja ordenado! Isso mesmo, até o homem (quem dirá a mulher!), visto que o aplicativo utilizado por Paulo é totalmente cultural: se você vivesse na época de Paulo, com o inconsciente coletivo cultural que pairava sobre as mentes da época, também iria ter a mesma opinião que ele.

Entretanto esta era somente uma regra cultural e não do Evangelho, porque em Jesus não existe homem e nem mulher, porque somos um em Cristo. Veja:

Não há judeu nem grego, escravo ou livre, homem ou mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.
Gálatas 3:28

O mesmo Paulo que diz para a mulher se manter em silêncio, diz que em Cristo não existe diferenças, pois somos parte de um corpo. Mas Paulo não era um “alienado”, conquanto ele diga que em Cristo não existe escravo, ele sabia que na sociedade onde ele vivia havia escravidão. Ou seja, ele diz que não existem homens e nem mulheres, mas vivia em uma sociedade com homens e mulheres, cada um exercendo o seu papel social.

Estude Teologia hoje mesmo!

Por isso é necessário entendermos a Bíblia e seus contextos históricos e sociais, porque se não fizermos isso iremos impor contextos culturais que nada valem para a nossa sociedade.

No entanto, deve existir a submissão natural que faz parte da natureza humana:

Ora, assim como a Igreja é submissa a Cristo, assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos.
Efésios 5:24

Isso significa somente que o homem deve ser o líder do lar e não que a mulher deva ser uma “escrava mental” do homem. Pois assim como Jesus é o líder da Igreja, o homem deve ser o líder da mulher!

Está gostando do artigo?

Você pode receber artigos como esse, com temas diversos, toda a semana! Assine é GRÁTIS!

Mas voltando ao ministério, em relação as mulheres pastoras ou pregadoras, não vejo problema nenhum! Veja as palavras de Jesus:

E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão.
Lucas 19:40

Seja você homem ou mulher o chamado é para caminhar no Evangelho e ser luz do mundo! Se você é uma mulher pastora, continue ministrando. Se você é homem e ministra, também continue ministrando! Em Jesus não existe acepção de “ordenação”, o chamado é para todos, veja:

“Então Jesus declarou aos seus discípulos: ‘Se alguém deseja seguir-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e me acompanhe.’ ”
Mateus 16:24

O ide de Jesus é para aqueles que estão dispostos. Se você está disposta então:

Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
Marcos 16:15

Até Já!

5 Comentários


  1. Esse estudo veio de encontro ao que eu preciso responder para alguns obreiros, homens, na igreja. Pois Deus em sua infinita misericórdia houve por bem me ordenar ao pastorado e desde então venho exercendo o ministério, com muita perseguição porque não aceitam mulher exercendo o pastorado. Glória a Deus que não faz acepção de pessoas e apesar de tudo posso fazer aquilo que sei ser a vontade de Deus.

    Responder

  2. Fico agradecido pelo ensinamento de hoje. Deus os abençoe.

    Responder

  3. Citar a leitura de gálatas 3.8 irresponsavelmente, e pra quem se diz conhecedor de teologia. Esse texto fala de salvação, como os demais textos falam da mesma coisa, seguindo de oportunidade a todos, não fala de Pastorado ou ministério.

    Querer forçar a barra e dizer que isso é um estudo de comprovação Bíblica é errado, é por que o mundo cristã vive cheio de heregias!

    Responder

    1. Compreendo a sua Pimenta, mas continuo crendo da mesma forma: se não existe a diferença entre homem e mulher para a salvação, porque existiria para a ordenação?

      Fica na Paz!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *