Você realmente sabe quem é Jesus?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Essa é uma daquelas perguntas que todos nós imaginamos saber, mas que na realidade a maioria não sabe! Não sabe porque cada um quer moldar a Jesus da maneira mais conveniente. Os calvinistas selecionaram um “sistema” para moldar Jesus a sua doutrina. Os arminianistas selecionaram um “sistema” para moldar Jesus a sua doutrina. Os luteranos, os anglicanos, etc… Todos moldaram a Jesus com os seus sistemas: recortaram “pedaços da Bíblia” que satisfazem a sua opinião e pronto! Jesus é o que você quiser que ele seja!

Uma vez uma pessoa me disse que Jesus não existiu, e eu estava cheio de respostas e provas filosóficas, manuscritológicas, bibliológicas e de todas as “lógicas” que você imaginar, para comprovar a existência de Jesus e a veracidade de sua história. No entanto, a unica resposta que dei a ela foi: “Mas para você, o que seria Jesus?”, ela me respondeu que em um mundo onde pessoas morrem de fome, sede, desnutrição e coisas ruins acontecem a pessoas boas, a ideia de um salvador é cruel e irreal, pois onde ele está quando coisas ruins acontecem? Eu somente disse a ela que de fato, esse Jesus não existe! O Jesus da imunidade, o Jesus que paga pelos nossos erros e nos livra das consequências, o Jesus que desvia a bala para que ela não atinja pessoas boas, que “entorta o pênis” dos estupradores…, é realmente este Jesus não existe!

O problema é que nos apresentam um Jesus que não existe e nós aceitamos e passamos a ler a Bíblia tendo esse Jesus como principio… ai nem se o verdadeiro Evangelho aparecesse para nós escrito em “tabuas de ouro” nós creríamos nele, pois a nossa mente ainda está no Jesus mágico e não no Jesus dos Evangelhos. Cremos no Jesus que diz ao ladrão: “…hoje mesmo estarás comigo no paraíso…”, mas não cremos no Jesus que o faz ficar na cruz até o fim! Sim, pois embora o ladrão tenha ido para o paraíso, Jesus não o “evadiu da realidade”, mas o fez permanecer na cruz até o final.

Então quem é Jesus?

Se você me leu até aqui pode pensar que não acredito que Jesus tenha poder, que Jesus não ajuda ninguém, que Jesus é um fraco, etc… Jesus não é isto e ai de mim se escreve algo assim! Jesus é real e poderoso para fazer a sua vontade, mas a leitura em sequencia do Novo Testamento me faz pensar que sim, Jesus permite que coisas ruins aconteçam a pessoas boas, pois o Jesus que quero te apresentar não está no “imaginário coletivo”, ele é real e por isso a sua oração para a humanidade é: “Peço que não os tires do mundo, mas que os livres do mal”, ora, ele está pedindo a Deus que não nos poupe de padecer/sofrer as consequências de viver em um mundo caído, mas que nos livre do mal. E o que é mal para Jesus?

Veja, embora Jesus disse que a doença de Lazaro não era para morte, Lazaro morreu! Pois para o Jesus dos Evangelhos, bom é o que faz bem e mal é o que não gera graça! A morte de Lazaro ocorreu para a manifestação da graça que permite morrer para salvar, adoecer para curar, nascer cego para poder ver, etc. O Jesus dos Evangelhos não nos desnaturaliza, mas utiliza a nossa incapacidade para manifestar a graça, pois a graça de Jesus é a que permite ser (doente) para poder mudar (curar)!

Por isso pense nisto e aplique a sua vida: o Jesus que te apresentaram na igreja pode não ser o Jesus dos Evangelhos, pois o Jesus dos Evangelhos ressuscita Lazaro e não faz disso um “show” para crente ver… pelo contrário, chora, pois sabe que aquilo que as vezes nos faz bem não é uma “evasão da realidade”, mas uma boa dose de choro, de pranto e de problemas. Já que o espírito nos impele a sermos tentados todos os dias no deserto, mas como Marcos diz: “… vivia entre as feras, e os anjos o serviam.”.

Espero que tenha entendido!

Até Já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *