Paulo em Atenas: A Filosofia do Deus Desconhecido!

Tempo de leitura: 7 minutos

Paulo chega em Atenas por volta do ano 50 – 52 d.C., e faz um dos discursos mais interessantes de todo o novo testamento. Veremos agora mais uma aventura do Apóstolo Paulo para levar o verdadeiro Evangelho na capital cultural do planeta: Atenas!

Se você gosta das mensagens do Apostolo Paulo, considere ler também:

Como era Atenas nos tempos de Paulo?

Segundo Petrônio, um escritor romano que viveu entre 27 e 66 D.C., em Atenas era mais “fácil encontrar um deus do que um homem, já que cada portal ou pórtico tem um deus protetor”. Desta fala podemos definir Atenas como uma cidade onde os altares, sacrifícios e templos eram tão comuns quanto as placas de trânsito em uma grande cidade brasileira. Com isto em mente, imagine um homem destemido e seguro, que era totalmente contrário a idolatria e seguia os preceitos de um Deus que os gregos até conheciam, mas não sabiam quem ele era. É com este cenário que Paulo passa por em Atenas, enquanto aguardava a Timóteo e Silas.

Quem eram os Epicureus e os Estóicos?

Como já vimos em Éfeso e também em Filipos, Paulo era uma figura que não se segura quando o assunto é o Evangelho e a fé. Sendo assim, ele parte para a sinagoga e fala contra a idolatria. Mas como na sinagoga todos concordavam com ele, Paulo passa a pregar também na praça e é lá que ele debate com dois grupos filosóficos: Epicureus e Estóicos. Vejamos mais sobre estes grupos:

Epicureus

A filosofia dos Epicureus foi criada por Epicuro de Samos (341 a.C – 270 a.C.). Está filosofia consistia no prazer! Para eles, o maior bem a ser alcançado é o prazer moderado, pois o prazer exagerado pode ser fonte de perturbações e a limitação do desejo gera um sofrimento corporal. Para os Epicureus não havia ressurreição (veremos sobre isto mais a frente), já que a morte é o “nada”, pois a morte causaria o “extermínio das sensações”.

Estoicos

Já o estoicismo foi criado por Zenão de Cítio, um filosofo nascido em Chipre e que lecionou em Atenas. Os Estóicos ensinam que o homem deve ser indiferente a tudo o que ocorre a sua volta, mantendo a serenidade seja perante as tragédias ou perante as boas emoções. Portanto neste caso, a ressurreição também é algo inimaginável pois até a morte seria uma projeção.

O discurso de Paulo no Areópago

Os dois grupos filosóficos descritos acima ao ouvirem Paulo, o levam para o Areópago. O Areópago era o local e reunião do conselho de Atenas e do Supremo Tribunal.

Paulo em Atenas
Possível local do discurso de Paulo no Areópago

O discurso de Paulo

O discurso inicia no versículo 22, leia atentamente as palavras de Paulo:

Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos;
Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio.
O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens;
Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas;
E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação;
Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós;
Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração.
Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens.
Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam;
Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.
Atos 17:22-31

Entendendo o discurso de Paulo

O discurso de Paulo se baseia em um altar onde se podia ler “Ao Deus Desconhecido”. Paulo conhecia a história por trás deste altar, por isso para entendermos este discurso, vou resumir a história que se passa em meados do 600 a. C. :

Conta-se que uma grande seca acometeu a região de Atenas. Muitos sacrifícios foram realizados para os mais de 30.000 deuses atenienses, inclusive alguns sacerdotes egípcios e babilônicos tentaram resolver este problema, mas não obtiveram sucesso. Dentre os habitantes de Atenas, havia um sujeito que era tido como “esquisito”. Este sujeito chamava-se Epimênides. Natural de Cnossos (Ilha de Creta), Epimênides acreditava em um único Deus e era totalmente contra o politeísmo difundido em Atenas.
Os habitantes então recorrem a Epimênides e seu único Deus. Ele então pede que enviassem ovelhas para o Areópago e as deixassem livre, pois elas mostrariam o local onde se deveria criar um altar para o único Deus. As ovelhas então se instalaram em um local onde não havia nenhum outro altar. Ali, a pedido de Epimênides, foi construído um altar ao “DEUS DESCONHECIDO”. Só então choveu novamente em Atenas!

Paulo portanto fala acerca do altar construído a mando de Epimênides, ao Deus Desconhecido, que na realidade é o único Deus verdadeiro!

Mas Paulo vai além e diz que haverá um dia de juízo, ora isto não fazia sentido nem para os epicureus e muito menos para os estoicos. Mas o que causa o “escarnio” em relação a Paulo é a ressurreição. “Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.” Mas a palavra não é perdida: Dionísio, uma mulher chamada Dâmaris e outras pessoas creram na palavra de Paulo.

A lição de Paulo em Atenas

A lição mostrada por Paulo em Atenas prova aquilo que Don Richardson chamou de “fator Melquisedeque”. Ora, como Epimênides poderia crer em um único Deus sem nunca ter ouvido falar sobre ele? Isto se explica, já que o vento sopra aonde quer e Deus se revela as mais diferentes pessoas, porque ele tem a liberdade de dar o dom da salvação a quem ele quiser!

Portanto não fique condenando as pessoas que, em regiões e culturas diferentes da sua, não compartilhem da mesma ideia de fé que você. Já que o espírito se revela a elas conforme a capacidade de consciência delas. De tal modo que eu particularmente acredito que nenhuma pessoa foi tirada da terra sem ter a oportunidade de conhecer o Espírito que testifica em nós: é claro que as vezes, como ocorreu em Atenas, as pessoas não sabem identificar o que está acontecendo e passam a chamar de “Deus Desconhecido”, mas o importante é que o Espírito está falando de Jesus para milhões de pessoas ao redor do mundo e naquele dia teremos muitas surpresas!

Até Já!

12 Comentários

  1. Ailton Gonçalves dos Santos

    Que o nosso Senhor Jesus Cristo esteja sempre amparando os homens, aumentando-lhes a fé e a caridade. Muito boa a lição histórica da ida de Paulo a Atenas.

    Responder

  2. glaucio medeiros

    desculpe a minha indagação, mas onde está a fonte que petrónio falou a frase: que era mais fácil encontra um deus que um homem? pois procurei e não encontrei, até tem algo parecido mais se refere a roma e não atenas.

    Responder

    1. Olá Glaucio! Isso foi retirado do livro: “Paulo – Serie Heróis Da Fé”. O livro é da Editora Mundo Cristão e é de autoria de Charles Swindoll. Aliás, é uma leitura recomendada.

      Fica na Paz amigo!

      Responder

  3. A paz meu querido Luiz! Nao conhecia a historia desse homem de atenas. Gostei muito de saber assim ficou completa toda explicaçao de Paulo e pq ele falou do Deus desconhecido. Se todos que pregassem falassem do antes entenderiamos melhor a historia contada . Gostei foi aprender mais um pouco e saber que Deus sempre honra os seus . Ate mais meu irmao!

    Responder

    1. Com certeza Joselia, é importante observarmos o contexto histórico de determinada passagem bíblica para a entendermos.

      Até Mais irmã, fica com Deus!

      Responder

  4. Diz a historia a respeito de hepimendes mas que na cidade havia praga e muitas doenças chamarão o velho servo do senhor para ora ao seu Deus e ele propos que tranca se as ovelhas no corral por 3 dias e quando solta se as ovelhas a onde elas deitasse antes de se alimentar ali deveria levantar um altar a Deus. Imajine só ovelhas com fome deveria ir comer e não se deitar mas Deus queria se revelar para aquele povo. E as ovelhas foram Mahler e o servo de Deus mandou sacrificar e levantar um altar a Deus e como não sabiao o nome de Deus chamarão de desconhecido. Mas todos foram curados e Deus se compadeceu deles.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *